UNEB e Maker Lab 3D entregam protetores faciais para profissionais da saúde indígena

Como uma das medidas de proteção para evitar a contaminação por COVID-19, os profissionais da saúde indígena irão receber 803 protetores faciais do tipo Face Shield.

A ação faz parte do “eixo 5 – Proteção aos profissionais de saúde”, do projeto UNEB contra o Coronavírus, do Departamento Ciências da Vida (DCV) do Campus I da instituição, em Salvador, em conjunto com a equipe do projeto Face Shield 4life, que está na linha de frente na produção dos protetores faciais.

Os equipamentos, entregues no dia 29 de maio, estão sendo distribuídos para os polos do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI)-Bahia, órgão vinculado ao Ministério da Saúde, localizados em Euclides da Cunha, Feira de Santana, Ibotirama, Ilhéus, Itamaraju, Juazeiro, Pau Brasil, Paulo Afonso, Porto Seguro e Ribeira do Pombal, onde atuam os profissionais.

Detalhe do protetor facial do tipo Face Shield

O professor da UNEB e coordenador da iniciativa, Fernando Carvalho frisou a relevância das ações conjuntas das diversas áreas da universidade para o combate da pandemia do coronavírus.

“O trabalho conjunto das diversas áreas da universidade, representado aqui pelos professores, técnicos e estudantes, é a chave para conseguirmos ajudar em variadas frentes do combate à pandemia. Essa iniciativa mostra o quanto à universidade pública, através dos seus pilares de ensino, pesquisa e extensão, permeados pela inovação tecnológica, é fundamental para o desenvolvimento de um povo e também para a sua proteção, principalmente em situações como essa”, destacou o docente, que articulou a ação juntamente com o professor Victor Rocha (UNEB).

O médico do DSEI, Danilo Lobo, que atende no polo de Ilhéus, destaca “a contribuição valorosa da UNEB na doação dos escudos faciais, pois atuamos dentro e fora das aldeias indígenas e podemos ser um agente de contágio para essas comunidades. A utilização dos protetores torna-se fundamental”.

Para o enfermeiro do DSEI, André Pereira, a parceria com a universidade “demonstra importância que a universidade dá à saúde dos povos indígenas. Ficamos gratos por esse apoio sensível e dedicado. Que essa cooperação seja duradoura”.

De acordo com o professor Paulo Barbosa, coordenador do projeto UNEB Contra o Coronavírus, 1,3 mil viseiras já foram entregues para os profissionais de saúde indígena, para a residência multiprofissional em saúde da UNEB, profissionais dos laboratórios do Hospital Roberto Santos e da Vigilância Sanitária de Salvador.

Projeto Face Shield 4life

O projeto Face Shield 4life tem como objetivo o desenvolvimento de protetores faciais para profissionais de saúde que estão trabalhando no combate ao coronavírus, visando reduzir os riscos de exposição e garantir o aumento da capacidade de atendimento.

O equipamento de proteção individual (EPI) para a face é produzido a partir da tecnologia de impressora 3D. Além de proteger, o acessório de material em acetato, tem a função de aumentar a vida útil das máscaras cirúrgicas e de proteção N95, recomendadas pelo Ministério da Saúde.

A iniciativa é fruto de parceria entre estudantes, professores e pesquisadores da UNEB, da Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob), da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba).

O projeto Face Shield 4life, desenvolvido pela equipe Startup Maker Lab 3D, tem como meta produzir 20 mil protetores faciais e 110 caixas de proteção de intubação do paciente. O projeto foi um dos 11 selecionados de 1.858 propostas brasileiras e canadenses inscritas no edital Vale Desafio COVID-19, do Grupo Vale, que visa financiar ações de inovação para o combate da COVID-19.

“É um desafio produzir 20 mil protetores e 110 caixas de proteção e, ao mesmo tempo, ter a oportunidade de ajudar às pessoas envolvidas no combate à pandemia do coronavírus. A equipe do projeto reconhece a gratidão de poder servir, em um momento onde ajudar faz toda diferença”, ressaltou o professor da UNEB e coordenador do projeto, Hugo Saba.

Além de Hugo Saba, a equipe do projeto é composta pelos docentes Eduardo Jorge e Elton Barreto (UNEB), os estudantes da universidade e integrantes da Startup Maker Lab 3D, Matheus Tanure (Sistemas de Informação) e Peterson Lobato (doutorando em Difusão do Conhecimento), e também dos professores Leandro Brito (Ufob), Márcio Araújo (Ifba) e José Garcia Vivas Miranda (Ufba).

Até o momento, o projeto Face Shield 4life  já entregou 2.311 protetores para os hospitais Prohope e Ernesto Simões Filho, Santa Casa da Bahia, Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI), Residência Médica UNEB e o Laboratório Central Professor Gonçalo Muniz (Lacen). Nesta semana, serão doadas mais duas mil unidades para as regionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) na Bahia.